Carteiras ou Chaveiros para Criptomoedas

Categoria: BITCOIN
08/02/2018


O mundo descentralizado veio para ficar e com ele trouxe diversos tipos de benefícios e possibilidades e, junto com tudo isso, mais responsabilidade para as pessoas também. As criptomoedas precisam de uma atenção especial, como elas não ficam vinculadas ao seu CPF, se você não fizer uma gestão correta e segura, corre riscos de perder o acesso ou mesmo ser alvo de Hackers e perder suas moedas.

Antes de entrar nos tipos de carteiras existentes e nas possibilidades que você possui hoje para fazer uma gestão correta do seu Bitcoin e das suas criptomoedas, gostaria de trazer uma ideia para nós entendermos melhor como funciona uma “carteira” de criptomoedas, sob o ponto de vista do Andreas M. Antonopoulos no seu livro A Internet do Dinheiro (A Internet do Dinheiro - 2018. pag.82)

“Em se tratando de bitcoin, todos os termos metafóricos são errados e falhos.

O que é uma carteira? Uma carteira é algo que armazena dinheiro. Não em Bitcoin. O dinheiro não está em carteira; o dinheiro está na rede. A carteira contém chaves, então, não é uma carteira, é um chaveiro. Como você pode dizer que não é uma carteira? Não. Mas você pode copiar uma chave.” ... 

(A Internet do Dinheiro - 2018. pag.82)

Assim como o Andreas Antonopoulos, acredito que a metáfora utilizada “Carteira” não seja a ideia para exemplificar a ideia, porque o que são armazenadas nas carteiras não são as moedas, mas sim, as chaves para ter acesso as moedas, logo um chaveiro seria uma metáfora mais bem aplicada.

Essa forma que é bem disseminada no Brasil e no mundo, que é tratar esse tema como sendo carteira, dificulta o entendimento e gera bastante confusão, principalmente quando você precisa fazer algum tipo de operação que é mandar para uma “carteira” suas criptomoedas.

Superadas essas questões “filosóficas” sobre o tema, vamos entrar no tema e falar sobre as formas de como armazenar suas criptomoedas e quais tipos de carteira (vamos usar carteira para não gerar confusão) existem para você utilizar no dia a dia, incluindo nível de risco de cada uma delas.

Basicamente existem dois tipos de carteira. HOT e COLD WALLETS.

HOT WALLETS

Falando primeiro das Hot Wallets “Carteiras Quentes”, essa denominação é basicamente utilizada pelo fato dessas carteiras serem conectadas com a internet, diferentemente das Cold Wallets que são utilizadas offline. 

Quanto aos tipos de Hot Wallets, temos as seguintes opções:

  • Web Wallets: sites na internet que você faz o cadastro e começa a utilizar as funcionalidades disponíveis na carteira respectiva;
  • Soft Wallets (aplicativos): são carteiras disponibilizadas via aplicativos, ao invés de acessar o site via PC, você pode baixar o aplicativo e acessar pelo celular.

Essa forma de guardar as chaves de acesso para suas moedas, apesar do risco inerente por estar conectado à internet, ainda é menos arriscado do que deixar numa Exchange Centralizada. E quanto a isso você já sabe, EXCHANGE NÃO É CARTEIRA.

COLD WALLET

Dentre as opções mais acessíveis para as pessoas em geral, as Cold Wallets “Carteiras Frias”, são as melhores opções em termos de segurança para guardar as criptomoedas.

Quanto aos tipos de Cold Wallets, temos as seguintes opções:

  • Paper Wallet: sim, carteira de papel, possibilidade de gerar chaves públicas e privadas para armazenar seus Bitcoins e imprimir esses códigos para utilização, por isso a denominação “paper”. Apesar de segura é um risco grande, porque se você perder esse papel, perdeu suas moedas.
  • Hardware Wallet: dispositivos físicos, boa parte deles parecendo um pen drive, em que você se conecta apenas quando precisar fazer um envio ou recebimento de suas moedas, com validação física por meio do dispositivo. Com certeza é uma das formas mais seguras, porém, também há um custo um pouco elevado.

Existe ainda uma terceira forma, essa mais direcionada para quem possui um volume acima de US $1 milhão de dólares, que seria a custódia por terceiros. Essa modalidade inclui até seguro para essas moedas, o que dá uma tranquilidade, no entanto, não é para qualquer camarão (a sardinha das criptomoedas). 

CONCLUSÃO

Sem dúvidas que se você, investidor no mundo das criptomoedas, pensando no médio e longo prazo e não apenas para trading, você precisará de uma carteira para proteger suas moedas. Talvez no início, quando você ainda estiver negociando pequenos valores na corretora, enviar de cara para uma carteira não seja interessante pelas taxas, no entanto, quando esse montante crescer e já estiver com um valor considerável, ter uma carteira é fundamental.

Esse mercado te dá grandes liberdades, mas também, grandes responsabilidades e uma delas é fazer a gestão das suas moedas.

Rodrigo Pereira - Set/21

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS