Chainlink: sua ponte para grandes transações

27/05/2021


Chainlink é uma rede descentralizada de oráculos com base na tecnologia blockchain que permite que os smart contracts se interliguem a fontes de dados externas. A LINK é um token ERC-20 usado para pagar por este serviço de oráculo na rede.

Para tornar ela descentralizada é preciso entender o que é um oráculo centralizado, ou seja,  se trata de um provedor único de informações externas para um contrato inteligente, sendo somente uma fonte. 

E o que ocorre se esse oráculo fornecer dados incorretos ou falsos? Todos os sistemas que dependem dele irão falhar e esse problema é conhecido como “the oracle problem” e é esse caso em específico que o Chainlink tenta resolver. 

Como a Chainlink funciona?

O Chainlink usa uma rede de nós para tentar tornar os dados disponibilizados para smart contracts tão confiáveis e seguros quanto possível. Um contrato pode exigir alguns dados da realidade e fazer uma solicitação para eles, por exemplo. Então, o protocolo Chainlink irá registrar este caso e o encaminhará para a rede de nós para que estes recebam seus “bids” (lances) referentes à essa solicitação. 

A maneira como o Chainlink valida dados de múltiplas fontes é o que faz o processo ser valioso. É através de seu sistema de reputação interno que a rede determina com uma certa exatidão quais fontes são confiáveis e isso auxilia a aumentar a precisão dos resultados e a proteger os contratos inteligentes de vários tipos de ataques. 

Mas, você deve estar se perguntando como isso se conecta ao Link, não é?

É solicitado pelos smart contracts os dados e são esses contratos que pedem os dados que pagam tokens aos operadores de nós da rede Chainlink, em troca de seus serviços. Sendo que os preços são dados pelos operadores da rede, tendo como base as condições do mercado para os dados em questão. 

Fornecimento e emissão 

O Link tem um fornecimento máximo de 1 bilhão de tokens, sendo que 35% deles foram vendidos durante a ICO (Initial Coin Offering) em 2017. A empresa fundadora do projeto detém cerca de 300 milhões de tokens. 

Diferentemente de muitos outros criptoativos, o Link não oferece um processo de mineração ou staking que aumenta seu fornecimento total em circulação.

Como armazenar essa moeda

Não tem uma blockchain própria, isto é, ele existe como um token na blockchain Ethereum. Os tokens seguem o padrão ERC-667, que é uma extensão do padrão ERC-20. Resumindo, você pode armazenar LINK em qualquer carteira compatível, como a Trust Wallet. 

A tecnologia da Chainlink provou ser um dos pilares mais importantes do DeFi e um ecossistema cripto mais amplo. Embora isso apresente riscos ao setor DeFi da Ethereum, fontes de dados externas confiáveis representam um dos alicerces mais importantes para o desenvolvimento saudável de um ecossistema de produtos on-chain.

Por: Sophia Müller

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS