Dólar cai e Ibovespa sobe para máxima de três meses após recorde do Bitcoin

19/04/2021


Ao contrário da semana passada, as tensões e impasses políticos no país não afetaram negativamente o preço do dólar e o Ibovespa.

Os investidores estão atentos à demora do presidente Jair Bolsonaro em sancionar o orçamento de 2021, e à abertura de uma CPI para fiscalizar os gastos durante a pandemia da Covid-19. Entretanto, o otimismo internacional pela retomada econômica, vacinação e valorização de grandes empresas fizeram o dólar recuar e o Ibovespa ter cinco dias consecutivos de alta.

Já o Bitcoin (BTC) acompanhou o grande crescimento de diversas altcoins, conseguindo renovar sua máxima histórica nesta semana antes de iniciar un movimento corretivo.

Dólar em queda

O dólar iniciou a semana com uma alta de 0,83%, sendo cotado a R$5,72. O motivo seria a demora para aprovação do orçamento público do governo federal. Na opinião de especialistas, isso tiraria o foco tanto do Congresso Nacional quanto da equipe econômica do governo para avançar reformas políticas no país.

Entretanto, nos três dias seguintes, a moeda teve queda, fechando a quinta-feira (15) cotada em R$ 5,62. Foi a primeira vez que o dólar teve três dias consecutivos de queda, que ocorreu pela última vez nos dias 16 a 19 de março.

Nem mesmo as tensões políticas vindas com a confirmação da CPI do Covid-19 frearam a queda da moeda. A moeda norte-americana encerrou a sexta-feira (16) com mais uma queda, de 0,77%, sendo cotada em R$5,58.

Ibovespa inicia movimento de alta

O Ibovespa abriu a semana em alta de quase 1%, fechando a segunda-feira (12) acima dos 118 mil pontos O principal motivo da alta seria o otimismo dos mercados financeiros globais em relação à aceleração da vacinação contra a Covid-19.

A alta seguiu no restante da semana. Na quarta-feira (14), o Ibovespa subiu 0,84%, fechando o dia acima dos 120 mil pontos, maior feito desde o dia 17 de fevereiro deste ano.

No exterior, sinais de recuperação econômica da China e dos EUA animaram os mercados globais. No Brasil, o crescimento de ações de empresas ligadas ao comércio exterior, em especial a Vale, foram grandes responsáveis pelo aumento do índice.

Por fim, o Ibovespa encerrou a sexta-feira (16) aos 121.133 pontos, melhor pontuação desde o dia 18 de janeiro. Com isso, o índice chegou a valorizar quase 3% na semana.

Bitcoin renova sua máxima histórica

O Bitcoin teve mais uma semana que entrará para a história do ativo. Na terça-feira (13), a criptomoeda teve mais de 6% de valorização, saltando dos US$ 59.900 para mais de US$ 63.800. No dia seguinte, o ativo renovou sua máxima histórica, que agora está em US$ 64.804,72.

O principal motivo para a valorização da moeda parece ter sido o IPO da Coinbase, na quarta-feira (14). A maior exchange dos EUA foi a primeira empresa totalmente voltada a criptomoedas a ser listada em bolsa de valores.

O Bitcoin passa por um momento de correção nesta sexta-feira (16), chegando a cair mais de 4% no dia. Entretanto, a principal criptomoeda do mundo conseguiu se recuperar, estando atualmente acima dos US$ 61.700.

Fonte: BeInCrypto

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS