Em conferência do Santander, Presidente do Banco Central garante que Brasil terá "Real Digital" e planeja fim do dinheiro físico

15/01/2021


Em uma conferência organizada pelo Banco Santander, o Presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, garantiu que a instituição vem trabalhando na criação de uma Moeda Digital do Banco Central, CBDC, que pode substituir, gradativamente, o uso do dinheiro físico.

Assim, durante sua apresentação na 25ª Conferência Latino-Americana do Santander, Campos Neto destacou que um CBDC é parte de um conjunto de inovações do Banco Central, que inclui o Pix e o Open Banking e é parte da Agenda#.

Ainda segundo o presidente do BC, a possível emissão de uma moeda digital é necessária para o aperfeiçoamento que o Real necessita para se adequar a este processo de modernização do sistema financeiro.

Embora o BC venha estudando as caracteristicas de um CBDC desde pelo menos 2016, somente no ano passado que a instituição começou a comentar publicamente sobre o projeto.

E, nesta linha, em diversos momentos Campos Neto esclareceu dúvidas sobre os planos do BC na emissão de uma moeda digital que, segundo ele, segue a linha da digitalização da economia além de aumentar a rastreabilidade do dinheiro e de ter um sistema mais seguro e mais inclusivo.

"O projeto de um CBDC para o Brasil combina com várias iniciativas, uma é de aperfeiçoamento do câmbio, outra é do Pix, para ter a experiência de pagamentos instantâneos e de criação de novos modelos de negócios. O Open Banking vai poder usar toda a informação do cliente na busca do desenvolvimento de novos produtos financeiros e custos mais baratos, ou seja, o cliente vai usar a informação para o seu benefício e nessa esteira de inovação nós já iniciamos o estudo para emissão de uma moeda digital."

Citando experiências de CBDC em outras nações, Campos Neto declarou que a intenção de um CBDC no Brasil é substituir o uso do dinheiro físico, como um todo.

"É uma moeda digital que entendemos que vai se estender e vai substituir a moeda física aos poucos", afirmou em dezembro do ano passado.

Campos Neto também declarou que isto não significa que um CBDC vá substituir o Real 100% de uma só vez.

"Nós estamos avançando no caminho de ter uma moeda digital, de ter um processo mais digital, isso não significa que vai substituir a moeda física 100% nesse momento, isso não significa que existe um intuito de fazer de uma forma diferente, só para câmbio ou só para um produto. Não. O intuito é ter uma moeda digital como um todo. É ter o Real digitalizado."

Nesta linha, o diretor de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central do Brasil, João Manoel Pinho de Mello, também já havia declarado que o BC planeja o 'fim do dinheiro' sem contudo se furtar a emissão das notas de real.

Segundo o diretor destacou, o dinheiro em papel deve 'morrer' em breve ele destacou que o BC vai 'imprimir' dinheiro enquanto ele for necessário.

O Banco Central não vai se privar de ofertar numerário quando há demanda, como na pandemia” afirmou.

Fonte: cointelegraph

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS