Entenda como é feita a cotação de bitcoins

28/02/2018


A valorização da moeda virtual acima da média que estamos acompanhando no mercado se deve a popularização dos bitcoins, que cada vez mais são aceitos em transações de compra e investimentos no dia a dia. Consequentemente, novas carteiras de bitcoins (ou carteiras digitais) surgem todos os dias - um indicador de que mais pessoas estão apostando nas moedas virtuais, provocando aumento na cotação devido à procura. Para investir em bitcoins com segurança, a dica é fazer uma avaliação do padrão de valores dos bitcoins. Desta forma, você terá uma ideia de quais são as tendências para seu valor atual e saberá quando investir e quando resgatar o seu dinheiro (veja como estimar o preço de uma moeda de bitcoin no Brasil nesta matéria do site Olhar Digital).

Gostou das dicas? Continue conectado e fique por dentro das novidades sobre bitcoins aqui no portal!

O primeiro passo para entender o processo de cotação de bitcoins é estar ciente de que não existe uma entidade reguladora por trás da moeda virtual. De modo geral, é a regra básica da economia - oferta e procura - que estabelece o valor do bitcoin, o que explica sua grande volatilidade.

A cotação do bitcoin varia de acordo com a utilidade, especulação e novas regulamentações em cada país. Neste ponto, o desempenho da moeda virtual no mercado não se diferencia tanto à de moedas como o real em relação a moedas internacionais e inflação.

Mesmo atuando de forma independente, a valoração do bitcoin também leva em conta a atuação e a situação do panorama financeiro. Porém, mesmo em momentos de crise econômica, a interferência na cotação do bitcoin é menor - se mostrando como opção mais segura num comparativo com moedas tradicionais. Veja como a volatilidade do bitcoin tem caído ano após ano na análise feita pelo mestre em Economia Fernando Ulrich, autor do livro "Bitcoin - a moeda na era digital".

Outro ponto importante para entender como é feita a cotação de bitcoins é saber mais sobre o funcionamento das moedas virtuais. As criptomoedas têm esse nome por causa da tecnologia que envolve a sua produção, o blockchain. Nele as transações são feitas entre máquinas criptografadas e o valor da moeda virtual é determinado em cálculos computacionais.

Tudo é mantido de forma descentralizada e online, de modo que qualquer computador pode ser usado para minerar cálculos no CPU e gerar pequenas frações de bitcoin (Satoshis). A produção de bitcoins é limitada, sendo estipulada em 21 milhões de moedas, e segue em ritmo decrescente. Da mesma forma, a procura pela moeda virtual se modifica de acordo com o período e a situação do mercado - ocasionando sua valorização ou desvalorização.


COMENTÁRIOS