Preço do Ouro bate recorde histórico e Bitcoin ultrapassa os US$10.500

28/07/2020


Enquanto o Bitcoin sobe, já que o preço da moeda disparou nos últimos dias, chegando à US $11.400, o ouro continua gerando excelentes resultados aos investidores. Agora, o preço do metal acaba de atingir um novo recorde histórico. Assim, o valor ouro segue escalando, devido ao receio dos investidores com a pandemia do COVID-19.

O gráfico acima mostra o histórico do ouro nos últimos anos. Assim, é possível ver que o preço da onça de ouro acaba de bater o seu recorde histórico na manhã de ontem, segunda-feira, 27 de julho.

Desta maneira, o metal alcançou mais de U$ 1.944 (R$ 10.043,87). Esse valor é maior do que o recorde de setembro de 2011, quando o ouro bateu nos U$ 1.921. Apenas no ano de 2020, a valorização é de 27%.

Vale ressaltar que a prata também está se valorizando e chegou a alcançar o preço de U$ 26,00, valor que foi alcançado pela última vez em abril de 2013.

O motivo pelo qual o preço dos metais está aumentando pode ser pelo receio com a segunda onda do COVID-19. Assim, os investidores procuram ativos seguros, como é o caso do ouro e da Prata.

Além disso, a injeção de dólares promovida pelos Bancos Centrais contribui para aumentar o preço dos outros ativos, como o Ouro, Prata, Bitcoin, entre outros.

No entanto, a valorização do Bitcoin indica que o criptoativo é cada vez mais considerado como um ativo de proteção, como acontece com os metais.

Nos útimos dias o Bitcoin teve uma valorização de mais de 20%, alcançando os US $11.400, valor que foi alcançado pela última vez em agosto de 2019. Muitos analistas acreditam que o Bitcoin tenha saído de sua tendência baixista que estava desde 2019.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS