Ripple planeja abrir novos canais de pagamentos com Bancos no Brasil

10/06/2020


A Ripple que coordena os desenvolvimentos da XRP, uma das 5 principais criptomoedas do mercado de criptoativos, anunciou que pretende aumentar sua base de clientes no Brasil e em todo o mundo.

Assim, segundo o vice-presidente sênior de gerenciamento de produtos e desenvolvimento corporativo da Ripple, Asheesh Birla, a startup de pagamentos planeja abrir novos canais de remessa de XRP ainda este ano.

No Brasil a empresa pretende ampliar a parceria com bancos tradicionais para expandir sua atuação.

Ripple foca no Nubank

Um dos focos da Ripple é o Nubank, um dos maiores bancos digitais do Brasil.

Porém, além do Nubank outros bancos digitais como o Original estão no radar da empresa.

Com os sucessivos avanços na regulação bancária brasileira para facilitar transações financeiras, inclusive internacionais, as oportunidades aqui vão crescer bastante nos próximos anos”, destacou o diretor-geral da Ripple no Brasil, Luiz Antonio Sacco.

Atualmente a Ripple possui parceria com o Bradesco, Santander, Itaú e Banco Rendimento, todos com canais de remessas financeiras.

Expansão também mira EUA-México

Porém, além do Brasil o foco da Ripple está na América Latina e no canal de remessas EUA-México.

Embora a empresa já atue neste canal, a proposta é ampliar o campo de ação já que as remessas EUA-México são uma das maiores do continente americano.

A Ripple está a caminho de abrir novos canais de ODL este ano e estamos integrando novos clientes e trabalhando com clientes existentes para aumentar o volume de ODL em canais importantes, incluindo USD-MXN, USD-PHP, AUD-USD e PHP e de EUR-USD", destacou Asheesh Birla.

Ainda segundo Birla a Ripple estabeleceu seu foco nas pequenas transações.

Continuamos focando no suporte a pagamentos de baixo valor e alta frequência com ODL - embora o volume de transações possa parecer diferente neste novo mundo. Em particular, estamos reduzindo a ênfase em grandes pagamentos do tesouro para apoiar transações individuais e de baixo valor, atendendo à crescente necessidade de remessas e pagamentos."

Ripple e Banco Central do Brasil

Recentemente a Ripple teve uma reunião a portas fechadas com o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, para discutir "questões institucionais".

De acordo com o site da instituição financeira o presidente do BC realizou uma videoconferência com o CEO da Ripple, Brad Garlinghouse e outros três representantes da empresa de criptomoedas.

Há poucos detalhes sobre a reunião desde que foi fechada à mídia, embora o site cite "questões institucionais" como o objetivo geral da reunião.

Fonte: cointelegraph

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS