Bilionário Paul Tudor Jones quer 5% de seus ativos em Bitcoin

17/06/2021


Paul Tudor Jones, lendário investidor de Wall Street, falou nesta segunda-feira, 14, que investir em bitcoin é uma excelente forma de proteção no longo prazo e também afirmou que tem a criptomoeda na sua carteira de investimentos: "É ótimo para diversificar".

Em entrevista ao canal de televisão norte-americano CNBC, Tudor Jones criticou o Fed, banco central dos EUA, devido à maior inflação dos últimos 13 anos registrada no país, e defendeu o bitcoin como forma de proteção, citando que a criptomoeda é mais confiável do que as pessoas que estão no controle das políticas do Fed, do Congresso e da Casa Branca: “Eu gosto de bitcoin. O bitcoin é matemática e a matemática existe há milhares de anos. Dois mais dois são quatro e sempre serão, pelos próximos dois mil anos. Então, eu gosto da ideia de investir em algo que seja confiável, consistente, honesto e 100% certo. O bitcoin me atraiu porque é uma forma de investir na certeza”.

Tudor Jones também falou sobre como o Fed provocou altas nos preços do ouro e das criptomoedas, e defendeu a exposição ao bitcoin: "Gosto do bitcoin como diversificador do portfólio. Todo mundo me pergunta 'o que eu devo fazer com meu bitcoin?'. A única coisa que eu sei com certeza é que eu quero ter 5% em ouro, 5% em bitcoin, 5% em dinheiro, 5% em commodities. Neste momento, não sei o que eu quero fazer com os outros 80% até que eu saiba o que o Fed pretende fazer", completou o investidor, que declarou se enxergar como "o investidor mais conservador do mundo".

Apesar de defender que investidores se exponham à principal criptomoeda do mundo, Tudor Jones, que já divulgou investimento em bitcoin no passado - em 2020, falou que 2% do seu patrimônio estava alocado na criptomoeda -, demonstrou preocupação quanto às discussões sobre o sustentabilidade do ativo digital, dizendo que, se dependesse dele, "baniria a mineração de bitcoin por causa do seu impacto ambiental".

Os comentários de Paul Tudor Jones acontecem no dia em que o bitcoin voltou a superar os 40 mil dólares depois de mais de duas semanas. A ativação do Taproot, primeira atualização na rede em quatro anos, e os comentários de Elon Musk, indicando condições para que a Tesla volte a aceitar a criptomoeda como forma de pagamento, são apontadas como os motivos para a alta, que chega a 13% nas últimas 24 horas.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS