Plataforma Blockchain permitirá que usuários negociem ouro por moedas virtuais

01/08/2018


Uma empresa está criando um ecossistema onde ativos tangíveis, como ouro , podem ser trocados por moedas virtuais em um ambiente digital.

A plataforma, conhecida como Digital Gold Exchange (DGE), diz que tem o objetivo de estabelecer um local onde os usuários possam armazenar seus ativos com segurança e negociar com outros “de maneira rápida, segura e sem intervenção intermediária”.

Ela está projetando um ecossistema baseado em blockchain que permitirá que indivíduos e empresas participem - negociando sem fronteiras onde quer que estejam no mundo.

Embora o ouro seja o foco principal da plataforma, o white paper da DGE diz que a empresa planeja expandir para outros metais preciosos, incluindo diamantes, platina e ouro branco. A empresa pretende tornar a troca de ouro por tokens uma experiência rápida, com taxas de conversão baseadas nos preços oficiais do mercado, listados nas exchanges de ouro da Coreia do Sul e em todo o mundo.

Segundo a DGE, um foco específico tem sido o desenvolvimento de um sistema comercial de fácil entendimento, bem projetado e não muito diferente dos sistemas de processamento de pagamentos comumente usados em sites de comércio eletrônico - tornando sua plataforma acessível e utilizável para clientes de várias faixas etárias.

Parcerias estabelecidas

A Digital Gold Exchange diz que estabeleceu parcerias com marcas reconhecidas - e esses acordos resultarão em um “ecossistema estável e confiável”.

Segundo a empresa, seu primeiro contrato exclusivo foi assinado em fevereiro com a Korea Gold Exchange 3M, maior comerciante de ouro do país.

Em março, um acordo foi feito com a Happy Money, uma marca cujos vale presentes podem ser usados para fazer compras em mais de 500 marcas na Coreia. Sob este acordo, os usuários poderão trocar moedas por esses vales, que são aceitos em livrarias, restaurantes, cinemas, lojas de música, cafés e outros lugares.

A equipe por trás do projeto afirma que está otimista que estas parcerias vão continuar aumentando nos próximos meses.

Os elementos do ecossistema

A DGE diz que há três elementos principais em seu projeto. O primeiro é um token de utilidade conhecido como TMTG, que significa The Midas Touch Gold, o toque de ouro de Midas.

Embora esse token não esteja atrelado a ativos tangíveis como o ouro , ele pode ser usado para comprar outras criptomoedas na DGE.

O ecossistema também vai oferecer outro token conhecido como MDG, que poderá ser comprado na DGE usando tokens TMGT e só é comercializável nesta plataforma. Atrelado a 1g de ouro como um certificado, pode ser trocado por ouro real a qualquer momento.

A plataforma que une esses dois tokens é a Digital Gold Exchange, com um white paper descrevendo-se como tendo um “papel fundamental no ecossistema”.

Uma pré-venda de seus tokens foi realizada em três etapas ao longo de maio e junho, e isso foi seguido por uma oferta inicial de moeda que decorreu de 10 a 25 de julho.

A empresa espera que seus tokens sejam listados em várias exchanges nos próximos meses, começando com a IDCM em 1º de agosto e a Coinsuper Exchange em 16 de agosto. Até fevereiro de 2019, espera-se que o comércio de diamantes também comece.

A DGE afirma que sua oferta se destaca de outras formas de dinheiro virtual porque seus tokens “poderiam trazer valor para a vida cotidiana de muitas pessoas”, ao contrário das empresas que lançaram criptomoedas sem realmente considerar para que elas deveriam ser usadas.

 

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: cointelegraph


COMENTÁRIOS