“Comprei 1 milhão de Bitcoins em 2010 e nunca vendi”, revela ex-executivo do Facebook

26/06/2020


Chamath Palihapitiya um dos primeiros executivos do Facebook, tendo ingressado na empresa ainda em 2007, fez uma revelação surpreendente esta semana.

Palihapitiya revelou que ele pode ser uma das maiores baleias de Bitcoin do mercado, possuindo nada menos que 1.000.000 Bitcoins.

Segundo o executivo que hoje é fundador e CEO da Social Capital, além de membro do conselho do Golden State Warrior, ele comprou sua fortuna em Bitcoin quando o BTC valia apenas US $80.

Assim o executivo disse que foi apresentado ao Bitcoin ainda em 2010 por Wences Casares.

Casares é fundador e CEO da XAPO uma das maiores empresas de custódia e serviços de Bitcoin.

Palihapitiya reforçou que Casares falou com ele sobre o Bitcoin em uma viagem de ambos para Las Vegas, quando comemoraram o aniversário de 40 anos do dono da Xapo. Três dias depois da viagem ele fez sua compra milionária em Bitcoin.

No Brasil, naquela data 1 Bitcoin era negociado a R$ 261,00 e o dólar era cotado a R$ 1,79570.

Contudo, hoje o investimento de US $80 milhões de Palihapitiya está avaliado em US $9.128.450.000,00

Já em Reais ele teria o equivalente a R$ 50.000.000.000.

Levei anos para entender o que era Bitcoin

O bilionário, apesar de sua fortuna em criptomoedas, também revelou que demorou anos para entender o que era Bitcoin.

"Mas então levei alguns anos para realmente entender isso. Não entendi totalmente toda a mecânica e, para ser sincero, esqueci a maioria da mecânica agora. Eu estudei ... tomei a decisão de subscrever a compra e nunca mais pensar nisso. E, em geral, nunca mais pensei nisso", revelou.

Contudo apesar da valorização astronômica que seu investimento em Bitcoin lhe proporcionou o ex-executivo do Facebook revelou que nunca vendeu um só Bitcoin.

"Lembro-me de que meu escritório de família ficou como 'Uhhh' quando o Bitcoin chegou a US $20.000 por moeda, eu era como 'Gente, não me diga, eu não quero saber. Apenas tire do balanço, nunca olhe para ele, mantenha-o guardado e não seja afetado psicologicamente por esse número.”

Chamath Palihapitiya disse também que vê o Bitcoin como um seguro financeiro do dia do juízo final.

Assim ele recomendou que os investidores devem distribuir 1% de seu portfólio em BTC e esperar, assim como ele fez.

Só acho que se as pessoas estiverem trabalhando duro, de cabeça baixa, devem ter a oportunidade de garantir que não sejam exterminadas se o próprio governo continuar a tomar uma série de más decisões.
E o Bitcoin, para mim, é a única coisa que eu vi até agora que é realmente fundamentalmente correlacionada com esse processo de tomada de decisão. Porque, no final das contas, qualquer outra classe de ativos - ações, dívidas, imóveis, mercadorias - está tudo muito, muito acoplado a uma estrutura legislativa e a uma interconexão nos mercados financeiros que reúne muitos dos governos que estão envolvidos."

Assim, para ele, "apostar" em Bitcoin é seguro para o futuro.

"E, portanto, é quase como uma aposta contra a classe dominante em alguns aspectos, e garantir que você tenha uma pequena quantia de seguro... Seguro é algo que paga mil dólares a um dólar. Você deseja esses retornos assimétricos maciços, porque deseja ter certeza de que uma pequena quantidade de seguro pode basicamente torná-lo completo. E é por isso que acho que você deve pegar 1% do seu portfólio, colocá-lo no Bitcoin e nunca olhar para ele."

Fonte: cointelegraph

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS