1% em Bitcoin não é mais 'loucura' para portfólios, diz CEO da Morgan Creek

03/02/2020


O Bitcoin (BTC) representa um investimento em tecnologia e inovação, tornando-o um item obrigatório em qualquer portfólio, sugeriu o CEO da Morgan Creek Capital, Mark Yusko, em uma entrevista com Max Keiser no Keiser Report, publicado em 30 de janeiro. 

O Keiser começou observando que os portfólios com até 1% de exposição ao Bitcoin têm mais alfa ou, em outras palavras, superaram quase tudo nos últimos cinco anos.

Por definição, alfa representa o desempenho de um portfólio em relação a um benchmark. Os gerentes de portfólio buscam gerar alfa diversificando portfólios para remover riscos não sistemáticos, mesmo admitindo o Bitcoin com uma probabilidade maior que zero do preço ir a zero, e oferecendo uma captura negativa de dez para um. Isso, de acordo com Yusko, faz do Bitcoin um dos ativos mais assimétricos que ele já viu em sua carreira.

Ele também sugere que se tornará cada vez mais normal que os fundos tradicionais busquem exposição:

"Portanto, a ideia de que daqui a dez anos não olharemos para trás e diremos que, como gestor de um fundo de pensão, riqueza soberana, family office, etc., você tinha que ter exposição a esse ativo, é loucura."

Bitcoin mostrando poder de permanência como uma classe de ativos

 

De fato, aumentam as evidências de que o Bitcoin está se tornando cada vez mais aceito entre os investidores, principalmente porque o preço do BTC está subindo de volta para a marca de US $10,000.

Com os volumes crescentes do Bitcoin e dos contratos de derivativos da Chicago Mercantile Exchange (CME), novos produtos de investimento institucional, sem mencionar o desempenho superior a tudo, incluindo ações da Amazon e ouro nos últimos anos, o BTC está cada vez mais atraente para os investidores.

É certo que muitos gestores de fundos ainda veem o Bitcoin como algum scam ou esquema, observa Yusko, em oposição ao que ele diz ser realmente uma evolução da tecnologia, na qual o Bitcoin desempenhará um papel fundamental como um protocolo de camada base.

Mas enquanto Keiser e Yusko concordaram que a maioria das criptomoedas falhará, o Bitcoin e talvez um punhado de outras criptomoedas podem oferecer uma oportunidade bastante diferente das ações de tecnologia da era pontocom.

"O protocolo é o aplicativo", disse Keiser, equiparando-o a uma oportunidade de comprar ações no conceito de email na década de 1990. Ele continuou:

“Com o Bitcoin, você tem essa oportunidade. Você é dono de um pedaço do protocolo que está dominando.”

O Bitcoin esmagou todos os outros ativos em retornos na última década em quase 9.000.000%. Até agora, neste ano, no entanto, o BTC nem é o ativo com melhor desempenho. As ações da Tesla, ou TSLA, valorizaram 38% no acumulado do ano, comparado aos 30% do Bitcoin.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: cointelegraph


COMENTÁRIOS