Bitcoin não é útil para terroristas, diz especialista ao Congresso dos EUA

11/09/2018


Apesar dos relatos e medos espalhados sobre o uso potencial das criptomoedas na facilitação de atividades terroristas, várias tentativas de angariação de fundos em Bitcoin falharam e o dinheiro continua sendo substancialmente mais útil para os terroristas.

Essa foi a mensagem de Yaya Fanusie, diretor de análise do Centro de Defesa das Democracias do Centro de Sanções e Finanças Ilícitas em um testemunho preparado entregue ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara na sexta-feira, 7 de setembro.

Dinheiro vivo frio ainda é rei

De acordo com o depoimento de Yaya Fanusie, vários grupos terroristas, incluindo a al-Qaeda e o Estado Islâmico, tentaram levantar fundos usando criptomoedas várias vezes, sem obter qualquer sucesso notável.

Fortalecendo este ponto, Fanusie mencionou o exemplo de um grupo terrorista conhecido como Mujahideen Shura Council (MSC) nos arredores de Jerusalém, que realizou uma campanha de arrecadação de fundos em criptomoedas durante várias semanas em 2016 e acabou com pouco mais de US $500 em doações.

Fanusie explicou que as criptomoedas são geralmente um meio de troca ruim para os terroristas, porque muitas vezes eles estão localizados em áreas com pouca infraestrutura de internet e, portanto, são forçados a confiar em compras em dinheiro para os bens de que precisam.

Ele também explicou que, apesar da promessa de anonimato das criptomoedas, o dinheiro continua sendo o meio mais anônimo de financiamento do terrorismo. Apesar disso, ele notou em seu depoimento que além dos terroristas, as plataformas jihadistas de recrutamento e publicidade estão cada vez mais integrando o Bitcoin em seus recursos de financiamento.

Na sua opinião, a resposta do governo dos EUA a essa ameaça deveria ser garantir a aplicação rigorosa das regulamentações KYC e AML para as exchanges de criptomoedas e, ao mesmo tempo, encontrar uma maneira de lidar com a crescente ameaça representada pelas exchanges menores oferecendo negociações em moedas de privacidade como a Monero.

Em suas palavras:

"Ao preparar-se agora para o crescente uso de criptomoedas pelos terroristas, os EUA podem limitar a capacidade do mercado de moedas digitais se transformar em um santuário para as finanças ilícitas."

O testemunho de Fanusie corrobora o conteúdo de um relatório de 2016 da Europol, que não encontrou evidências confirmadas que sugiram que o Bitcoin seja usado para o financiamento do terrorismo.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: ccn


COMENTÁRIOS