Cielo fecha parceria e aceita Bitcoin em todas as máquinas de cartão

15/01/2020


A Cielo fechou uma parceria com a Bitfy para que todas as máquinas de cartão da rede aceitem pagamentos com Bitcoin, segundo reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico.

Com a nova parceria os usuários da Bitfy podem pagar com Bitcoin diretamente em qualquer máquina da Cielo. O comerciante digital gera um QR Code que o cliente da Bitfy deve escanear com o app e selecionar "pagar com Cielo". O pagamento é feito com BTC mas o comerciante recebe em reais.

A reportagem destaca que, segundo Rodrigo Penteado, diretor de produtos da Cielo, a parceria é uma oportunidade para expandir as receitas dos terminais da empresa — em 2019, a Cielo já teve mais de 7 bilhões de transações e R$ 660 bilhões em volume financeiro capturado. Já Lucas Shoch, CEO da Bitfy, diz que a parceria potencializa a aceitação de Bitcoins no varejo.

A integração da Cielo com o Bitcoin e as criptomoedas não é nova. Em agosto de 2019 a empresa já havia anunciado a novidade quando fechou uma parceria com a Uzzo e com a Cryptohub para aceitar criptomoedas.

Porém não são somente as maquininhas da Cielo que permitem o pagamento com Bitcoin, todos os locais que utilizam o sistema CieloPay podem inclusive aceitar pagamentos em criptomoedas sem nem mesmo precisar da máquina do cartão.

O QR Code para pagamento será gerado por um aplicativo da Cielo diretamente pelo celular que, da mesma forma que no POS, terá que ser escaneado para realizar o pagamento. O QR Code inclusive poderá ser usado para pagamento remoto e por meio de aplicativos como WhatsApp, lojas virtuais entre outros.

 “A Cielo é uma empresa de tecnologia e tem que usar sua expertise numa visão geral da cadeia de meios de pagamento. Estamos aperfeiçoando a vida do varejista e do consumidor. A gente tem total apoio dos bancos sócios (Banco do Brasil e Bradesco), pois sabem que a concorrência está acirrada", destacou Paulo Caffarelli, presidente da Cielo sobre o CieloPay para a revista Exame.

O Banco Inter, banco digital brasileiro, também já anunciou que lançaria um sistema de pagamento com criptomoedas que não depende de máquinas PoS. Este serviço estaria disponível por meio de um aplicativo móvel e, segundo informações, não exigiria que os usuários mantivessem uma conta no Banco Inter.

A Cielo está presente em mais de 1,4 milhão de pontos de venda espalhados por 5.500 municípios de todas as regiões do país, cobrindo 99% do território nacional, segundo dados da empresa.

A Cielo, junto com o Banco Central do Brasil estão entre os apoiadores da Saxperto, fintech que têm como co-fundador o ex-Mercado Bitcoin, Rodrigo Batista.

O projeto que também é desenvolvido pelo ex-consultor da MCKinsey e ex-Mercado Pago, Thiago Godoi deseja permitir que bancos digitais, startups e fintechs utilizem um sistema 'descentralizado' de saque para seus clientes, algo como a Rede Banco24h realiza para os bancos tradicionais.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: cointelegraph


COMENTÁRIOS