Comunidade autônoma de Aragão, na Espanha, se tornará a primeira no país a aplicar o blockchain

18/09/2018


A comunidade autônoma de Aragão, no nordeste da Espanha, será a primeira no país a aplicar a tecnologia blockchain em sua administração pública, informou o Europa Press nesta segunda-feira, 17 de setembro.

Aragão é uma das 17 comunidades autônomas da Espanha, criadas com o objetivo de garantir uma quantidade qualificada de autonomia para diferentes nacionalidades e regiões do país.

Fernando Gimeno, o conselheiro de Finanças e Administração Pública no governo de Aragão, assinou um contrato com a Alastria - um ecossistema de blockchain de mais de 274 entidades, incluindo empresas, administrações públicas e universidades, que criam e implementam as ferramentas básicas de uma rede pública e baseada em blockchain para operar de acordo com a regulamentação europeia e espanhola. Como resultado da parceria, Aragão se tornará a primeira comunidade autônoma da Espanha a fornecer serviços baseados em blockchain em nível estadual.

Fernando chamou a parceira de "transformadora", afirmando que o mundo "perceberá repentina e fortemente" o poder da tecnologia blockchain no futuro próximo. Ele também ressaltou que o blockchain é "o futuro da tecnologia" e "fundamental" para melhorar a parceira público-privada e administração pública.

O conselheiro aragonês acha que o blockchain vai melhorar a transparência e a eficiência da administração, que por sua vez atrairá negócios e investimentos. Ele acrescentou ainda que os funcionários da administração regional já estão sendo treinados para trabalhar com a tecnologia, a fim de se familiarizar com o seu "enorme potencial".

O acordo também foi assinado pelo Instituto de Tecnologia de Aragão (ITAINNOVA) e a Universidade de Zaragoza, com o objetivo de constituir um ecossistema ao qual outras administrações e iniciativas privadas se juntem.

A assinatura deste acordo é a primeira de uma série de atividades programadas para o próximo trimestre, incluindo sessões de treinamento e sessões de trabalho para identificar novos casos de uso dessa tecnologia na administração. Além disso, a ITAINNOVA planeja lançar um laboratório que explora o uso combinado da tecnologia blockchain e da Internet das Coisas.

Em julho, a coalizão política de esquerda espanhola, Unidos Podemos, sugeriu que o governo espanhol estabelecesse um subcomitê responsável por estudar o potencial da tecnologia blockchain e da regulação das criptomoedas.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: europapress


COMENTÁRIOS