Estudo da FSA revela 3,5 milhões de traders de criptomoedas no Japão

11/04/2018


Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) publicou recentemente dados coletados de cerca de dezessete exchanges de moedas virtuais, após investigar essas empresas por possíveis transgressões regulatórias de AML/KYC. De acordo com os dados coletados em todas essas exchanges, existem mais de 3,5 milhões de traders de criptomoedas japoneses que usam essas plataformas. As criptomoedas mais populares no Japão incluem BTC, ETH, XRP, BCH e LTC.

O Bitcoin e as criptomoedas se tornaram extremamente populares no Japão. Os dados recolhidos pela FSA são um acúmulo de pesquisas compiladas de alguns anos atrás até 31 de março de 2018. O estudo explica que a maioria dos traders de criptomoedas está entre 20 e 30 anos, enquanto traders mais velhos, acima de 40 anos, participam de mercados que oferecem mais recursos, como margin. As negociações através de empréstimos e margin somaram cerca de US $ 543 bilhões, enquanto os negócios tradicionais acumularam US $97 bilhões em 2017.

A grande maioria dos 3,5 milhões de traders japoneses tem entre 20 e 30 anos. O Japão ganhou uma vantagem competitiva na medida em que adotou o Bitcoin e permitiu o florescimento das exchanges de criptomoedas. Nos últimos oito meses, o iene japonês dominou o volume de transações do BTC em relação a outras moedas emitidas no país, capturando entre 40 e 60 por cento das negociações globais. Atualmente, o iene responde por 60,65% das negociações globais de BTC nas últimas 24 horas. O relatório da FSA detalha que, nos últimos dois anos, “uma quantia notável de capital fluiu para transações em moeda virtual”.

Os reguladores japoneses também revelam algumas coisas que eles checaram enquanto investigavam as exchanges de criptomoedas nas últimas semanas. Isso implica nas verificações de medidas de segurança, equipe de segurança estabelecida, manuais sobre risco do sistema e diretrizes regulamentares, assinaturas digitais usadas por vários administradores, tecnologia de assinatura múltipla e garantia que o armazenamento a frio esteja sendo utilizado.

“Além do exposto, algumas empresas realizam relatórios de transações por e-mail periodicamente (no final de cada mês, a cada três meses, etc)”, explica o relatório da FSA. A notícia segue os planos do governo japonês de revisar as regras de registro das exchanges de criptomoedas.


COMENTÁRIOS