Iranianos enviam US $2,5 bilhões para comprar criptomoedas

10/05/2018


Mohammad Reza Pourebrahimi, presidente do Comitê Econômico do Parlamento do Irã, foi citado na semana passada pela agência de notícias Ibena.ir quando disse que “de acordo com dados existentes, poucas pessoas no Irã usam criptomoedas, mas mais de 2,5 bilhões de dólares foram enviados para fora do país para a compra de moedas digitais”.

Ele disse anteriormente ao jornal Isna que os iranianos haviam transferido US $30 bilhões para fora do país nos meses anteriores.

“Os iranianos não têm acesso ao sistema bancário internacional e as transferências só podem ocorrer por meios não convencionais, como corretoras de câmbio ou viajantes internacionais.”

A declaração do presidente veio depois que o Banco Central do Irã (CBI) proibiu bancos e instituições financeiras de lidar com criptomoedas, citando riscos de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

Criptomoeda Nacional do Irã

O ministro de Tecnologia da Informação e Comunicação (ICT) do Irã, Mohammad Javad Azari-Jahromi, confirmou recentemente que uma criptomoeda local experimental foi desenvolvida e um modelo de teste está pronto.

No entanto, em uma entrevista para a Ibena.ir na semana passada, Pourebrahimi disse que “atualmente nenhuma moeda nacional virtual foi projetada no país”. No entanto, ele explicou que uma criptomoeda nacional do Irã pode "facilitar acordos econômicos e contornar sanções". Citando que "o futuro da economia mundial será feito em moedas digitais", o presidente afirmou que uma criptomoeda nacional "pode abrir caminhos para acordos multilaterais de troca de moedas entre o Irã e países que estão entusiasmados em ter cooperação econômica com o Irã, mas eles não podiam tê-lo até agora devido às sanções”.

“A estrutura das criptomoedas deve ser adequada para a atividade econômica e ser aceitável em nível internacional simultaneamente.”

Pourebrahimi acredita que um dos benefícios das criptomoedas "é a ausência do regulador americano" e a possibilidade de poder contornar as sanções. Sua declaração ecoa a declaração de Azari-Jahromi feita na semana passada que "todas as criptomoedas têm a capacidade de contornar as sanções, porque elas não estão sob a supervisão do regulador financeiro dos EUA."

Enquanto isso, o presidente dos EUA, Donald Trump, retirou os EUA do acordo nuclear com o Irã de 2015, restaurando as sanções às exportações de petróleo iranianas.

Fonte: news.bitcoin


COMENTÁRIOS