Mais empresas do Japão entrando no ramo das criptomoedas

12/06/2018


Empresas de capital aberto no Japão estão cada vez mais buscando entrar no ramo das criptomoedas para oferecer vários serviços relacionados à criptografia. Recentemente seis empresas públicas estavam planejando lançar suas próprias exchanges de criptomoedas, incluindo a Money Forward, que opera um dos aplicativos de finanças pessoais mais populares do Japão. Outras três empresas também anunciaram seus planos de entrar no ramo com diferentes ofertas de produtos.

Samurai & J Partners

A Samurai & J Partners, fundada em 1996, oferece serviços de banco de investimento, tecnologia financeira e TI. Em seu negócio principal, a empresa “investe em companhias listadas usando o método chamado investimento PIPE (investimento privado em capital público), descreve seu website.

Uma subsidiária da empresa opera uma plataforma de crowdfunding que “conecta pessoas que querem gerenciar ativos e empresas que precisam de dinheiro”. A plataforma, chamada Samurai, já lista um fundo relacionado à criptomoedas chamado Virtual Currency Mining Fund. Em seu site, a empresa também indica um novo serviço para ofertas de token. Além disso, a empresa anunciou recentemente seus planos de entrar em um "negócio de empréstimo de dinheiro para detentores de moedas virtuais".

Appbank

A Appbank planeja, produz e gerencia a distribuição de conteúdo, como por meio de vídeos e transmissões ao vivo de jogos sociais. Ela opera um site de mídia relacionado a jogos e smartphones chamado Appbank.net. Lançado em outubro de 2008, o site afirma ser o "maior serviço de mídia do iPhone" do Japão.

         

Na semana passada, a empresa anunciou o lançamento de sua plataforma de distribuição de moedas virtuais chamada @Blast, com o evento de inauguração planejado para este mês. “A @Blast é uma plataforma de serviços web que distribui moedas virtuais através de vários conteúdos centrados em jogos e entretenimento.”

Usando essa plataforma, a empresa planeja “promover a disseminação de moedas virtuais, oferecendo aos usuários um lugar para interagir com as moedas virtuais por meio desse serviço”.

I-Freek Mobile

A I-Freek Mobile fornece conteúdo móvel para usuários de telefones celulares. A empresa anunciou recentemente que modificou seu Estatuto Social para adicionar negócios de “troca de moedas virtuais”. Espera-se que as alterações sejam adotados na assembleia geral de acionistas da companhia em 27 de junho.

A publicação da empresa Minkabu citou os detalhes:

“Nós adicionamos o negócio de trocas de moedas virtuais... para expandir o negócio de conteúdo da empresa e suas subsidiárias e preparar para o desenvolvimento de negócios futuros.”

Aviso Legal. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS