Novo estudo destaca aspectos positivos da mineração de Bitcoin

05/09/2018


"Tornou-se popular hoje criticar o modelo de proof-of-work do Bitcoin como um desperdício e ruim para o meio ambiente", observa um artigo publicado em 30 de agosto pelo Saad Imran, da Node Blockchain. A fatura anual de energia de qualquer país atualmente é superada. Essas estimativas superestimam a conta de energia do Bitcoin em pelo menos um terço.

Em um discurso de quatro partes no Medium sobre o modelo de proof-of-work do Bitcoin, começa por reconhecer esse ponto, e seu autor escreve sarcasticamente: “O criptoapocalypse está chegando. A prova de trabalho do Bitcoin (PoW) é tão ruim que vai destruir o mundo em 2020”. Um dos problemas que muitos desses relatórios fazem é equacionar o número de transações de Bitcoins com o custo da mineração, enquanto a realidade é que não há relação entre os dois: se um bloco Bitcoin está cheio ou vazio, o custo de mineração continua o mesmo.


Notícias sobre o consumo de energia do Bitcoin

O estudo da Node Blockchain cita algumas razões pelas quais a mineração de Bitcoin pode ser considerada como tendo “externalidades positivas”. Uma delas é o fato de que, à medida que os avanços de hardware atingem um ponto de retorno decrescente, a única maneira das mineradoras permanecerem lucrativas será buscar fontes de energia mais baratas. “Como a localização física dos centros de mineração não é importante para a rede Bitcoin, os mineradores migram para áreas gerando eletricidade excedente pelos menores custos marginais. No longo prazo, isso tem o potencial de produzir mercados de energia mais eficientes no mundo todo, com mineradoras de Bitcoin realizando uma arbitragem de eletricidade entre os centros globais”, afirma.

A arbitragem de Bitcoin é tipicamente considerada no contexto dos traders que buscam diferenças de preços entre as exchanges. O conceito de “arbitragem de energia” faz sentido, já que esse é o jogo que os mineradores estão jogando quando se mudam para regiões que podem atender suas necessidades. No longo prazo, apenas as fontes de energia renováveis podem atender de forma realista a essa demanda e, portanto, é lógico esperar que a dependência do Bitcoin da chamada energia "suja" diminua.

As mineradoras não apenas estão mudando cada vez mais para a energia verde, mas estão impulsionando inovações para reutilizar a energia "desperdiçada" e o excesso de produção que de outra forma não seriam utilizados. Os exemplos incluem iniciativas para capturar o gás natural que sai "queimando" dos poços de petróleo. Uma empresa desenvolveu um hardware de mineração que captura essa energia e a converte em eletricidade. Em outros lugares, pneus de automóveis perdidos estão sendo convertidos em energia e usados para o mesmo propósito.

O artigo de Saad Imran conclui: “É importante também revisar o uso da eletricidade em relação aos data centers globais comparáveis mais próximos, que hoje consomem mais de 2% da eletricidade mundial (uma medida que é 133x maior que o uso do Bitcoin). Por que é alegado que o uso de eletricidade do Bitcoin é um desperdício, mas esses outros usos são em grande parte considerados 'justos'?”

A desculpa do consumo de energia do Bitcoin apontando o desperdício de outras indústrias não muda o fato de que a mineração através do PoW é intensa em energia. Ao contrário dos data centers, da mineração de ouro e de todas as outras indústrias que consomem grandes quantidades de energia, a mineração é obrigada a se tornar mais eficiente e, portanto, mais amiga do meio ambiente com o tempo. As mineradoras que desejam permanecer no jogo precisarão reduzir sua conta de energia por razões financeiras e a solução será as energias renováveis.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: news.bitcoin


COMENTÁRIOS