Sygnum, banco suíço de criptomoedas, obtém aprovação para negociação de ativos digitais

02/09/2020


O Sygnum, um importante banco de criptomoedas da Suíça, está se preparando para finalmente introduzir o comércio de ativos digitais após receber a aprovação regulatória.

Em 1º de setembro, o Sygnum anunciou que recebeu a aprovação regulatória da Autoridade de Supervisão do Mercado Financeiro (FINMA), permitindo que a empresa expandisse seus serviços para negociação de ativos digitais.

A nova aprovação permite que o Sygnum “cubra o ciclo de vida completo de um título”, começando com serviços como emissão primária, liquidação e custódia até negociação secundária.

Como parte dos novos recursos do Sygnum, os usuários agora têm acesso à liquidação instantânea por meio da stablecoin Digital Swiss Franc (DCHF) emitido pelo Sygnum.

Em conjunto com a notícia da aprovação regulatória, o Sygnum também revelou seus planos de abrir duas novas entidades na Suíça. As novas unidades se concentrarão na promoção da experiência em blockchain do Sygnum, bem como no lançamento de novos produtos e serviços desenvolvidos pela filial regulamentada do Sygnum em Cingapura.

Com sede em Zurique, o Sygnum afirma ser a primeira empresa suíça a ganhar o título de banco de criptomoedas. O banco tem expandido agressivamente seus serviços; depois de obter uma licença bancária suíça em agosto de 2019, o Sygnum também foi licenciado pela Autoridade Monetária de Cingapura no mês seguinte.

Além de fornecer custódia para ativos digitais como Bitcoin, o Sygnum é conhecido como o primeiro emissor do franco digital. No final de agosto de 2020, o maior varejista online da Suíça, Galaxus, implementou a stablecoin DCHF do Sygnum como teste em um e-commerce.

Fonte: cointelegraph

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.


COMENTÁRIOS