3 coisas importantes que a mídia financeira tradicional não está vendo sobre o Bitcoin

02/12/2019


A mídia financeira convencional está se deleitando novamente com a queda recente do Bitcoin. A criptomoeda número um teve uma queda recente de 23% em uma semana. A repentina venda deu munição para os principais meios de comunicação criticarem a maior criptomoeda.

Por exemplo, a Forbes foi rápida em tirar proveito dos últimos infortúnios do Bitcoin. A publicação de negócios recebeu mais de 200.000 visualizações com uma manchete de que a criptomoeda caiu porque "você não precisa dela". O escritor argumentou que, para o sucesso do Bitcoin, os Bancos Centrais, os mercados de ações e o ouro devem fracassar. Isso mostra a total falta de compreensão do escritor sobre como a criptomoeda funciona.

1. O Bitcoin é um ativo não correlacionado

 

Primeiro, o Bitcoin é um ativo que não está correlacionado com outros ativos existentes, como ações e ouro. Há literatura para apoiar esta afirmação.

Um relatório da CoinMetrics revelou que o Bitcoin não está correlacionado com o S&P 500. Durante um período de cinco anos, houve trechos em que as duas classes de ativos pareciam correlacionadas, mas não o suficiente para sugerir correlação significativa.

Existem períodos de correlação entre o BTC e o S&P 500 e o BTC e o ouro, mas a correlação é baixa e não consistenteAlém disso, ouro e Bitcoin parecem ter uma correlação positiva nos últimos anos. Mas a correlação é baixa e não parece ser significativa.

No geral, o Bitcoin parece não estar relacionado ao mercado de ações e ao ouro. Isso significa que se o mercado de ações cair ou se o ouro subitamente cair, o preço do Bitcoin não será necessariamente afetado. O mesmo acontece se as ações ou o ouro dispararem. É assim que ativos não correlacionados funcionam.

O Bitcoin vai dançar ao seu próprio ritmo, independentemente da performance de outros mercados.

2. O Bitcoin não responde às políticas do Banco Central

 

A grande mídia financeira também acredita que as decisões tomadas pelo Federal Reserve têm um impacto sobre as principais criptomoedas. Por exemplo, cortes de taxa e a retomada da compra em larga escala de notas do Tesouro (não QE) são vistos como combustível de foguete para o Bitcoin. O argumento é que a criptomoeda é uma proteção contra o novo paradigma adotado pelos Bancos Centrais.

Nada poderia estar mais longe da verdade.

Nos últimos meses, o Fed cortou as taxas de juros três vezes. Além disso, o Banco Central também começou a expandir seu balanço. Nos meses em que o Fed lançou essas novas políticas, o Bitcoin caiu mais de 33%. A queda nos diz que o Bitcoin não é influenciado pelo Fed, pelo menos da maneira pintada pela grande mídia.

O Fed aumentou significativamente seu balanço patrimonial em alguns meses3. Liquidação de pagamento com Bitcoin está anos-luz à frente dos métodos tradicionais

 

Quando a mídia fala do Bitcoin, trata-se principalmente do preço e da volatilidade da criptomoeda. Nos últimos dias, notícias sobre a queda das principais criptomoedas inundaram a internet. Pouca atenção foi dada ao impressionante caso de uso do ativo digital.

Por exemplo, na segunda-feira, uma baleia transferiu cerca de 44.000 BTC no valor de US $310 milhões para outra carteira. A taxa da transação foi de US $0,32.


A transferência multimilionária de Bitcoin custou menos de um dólar.

 

Se você usar métodos tradicionais, como a Western Union, para transferir US $310 milhões, precisará desembolsar mais de US $6 milhões. Esse é o tipo de desenvolvimento que pode ajudar as pessoas a economizarem dinheiro.

Esta não foi a primeira vez que uma transferência milionária foi realizada. Já relatamos aqui no Portal da Universidade do Bitcoin quando em outubro do ano passado US $194 milhões foram transferidos usando Bitcoin com uma taxa de US $0,1, demonstrando o verdadeiro potencial das criptomoedas.

 

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: ccn


COMENTÁRIOS