BBVA e Santander juntam-se à plataforma blockchain conjunta da UE para lançamento em 2019

22/11/2018


Os grupos bancários BBVA e Banco Santander aderiram à Associação Internacional da UE de Aplicações Blockchain (IATBA), segundo o jornal econômico espanhol Expansion relatou em 20 de novembro.

Os representantes dos dois grupos bancários espanhóis foram convidados para uma mesa-redonda sobre o blockchain da UE, realizada em Bruxelas, por Mariya Gabriel, a comissária da Economia Digital e Sociedade, e Roberto Viola, diretor do Departamento de Redes de Comunicação, Conteúdo e Tecnologia da UE.

De acordo com um comunicado do BBVA, durante a reunião, funcionários da UE revelaram que o IATBA será lançado no primeiro trimestre financeiro de 2019. O principal objetivo da associação é desenvolver um regulamento de blockchain da UE, juntamente com a preparação do lançamento de aplicações blockchain em toda a UE.

Segundo o Expansion, o BBVA e o Santander estão entre os cinco primeiros bancos convidados a participar do IATBA. Os outros membros da associação ainda não foram divulgados.

O IATBA é uma iniciativa promovida pela Parceria Europeia Blockchain - uma colaboração de 27 países da UE, incluindo o Reino Unido, França, Alemanha, Suécia, Holanda e Irlanda. Os países cooperam para estabelecer “uma infraestrutura de serviços blockchain europeus que apoiará a prestação de serviços públicos digitais internacionais, com os mais altos padrões de segurança e privacidade”.

Embora o CEO do BBVA tenha notado anteriormente alguns desafios e limitações da tecnologia blockchain, a empresa já testou várias soluções blockchain. Em junho, o banco fez uma parceria com a empresa de energia espanhola Repsol para testar diferentes tecnologias de blockchain, como o Hyperledger e Ethereum.

Mais recentemente, o BBVA realizou um empréstimo de US $150 milhões em uma rede de blockchain privada através de um grupo de três bancos de financiamento, incluindo o grupo bancário francês BNP Paribas e o banco japonês Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG).

O Santander também está interessado em tecnologias descentralizadas. Em julho, ele se uniu à plataforma blockchain da IBM, junto com outros quatro bancos, e criou uma equipe de pesquisa para explorar o uso do blockchain na negociação de valores mobiliários.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: cointelegraph


COMENTÁRIOS