3 razões para os analistas estarem otimistas com o Bitcoin, apesar da correção de 35%

05/08/2019


Até o momento, o Bitcoin caiu 35% em relação à alta de 2019, de US $14.000, mas o que está mantendo os analistas de mercado otimistas diante de uma correção de 35%?

A maioria dos traders esperava que o Bitcoin retornasse ao nível de Fibonacci de 0.61 e 0.5, que também está próximo do gap de futuros da CME, funcionando como um ímã, puxando o preço do BTC para a faixa de US $8.500 a US $7.500.

Os traders também notaram que o Bitcoin saiu da cunha que o carregou de US $4.000 para a alta de 2019, daí a probabilidade de um pullback ao 0.61 da Fibonacci.

Então, a perspectiva de curto prazo é baixista. No entanto, vários analistas em todo o setor continuam extremamente otimistas no longo prazo com o Bitcoin. Vamos dar uma olhada em alguns dos principais fatores que estão influenciando essa visão.

Endereços de carteiras de Bitcoin adormecidas atingiram novo recorde histórico

 

Na semana passada, a CoinMetrics divulgou um relatório mostrando a quantidade de Bitcoin sem movimento, atingindo uma nova alta recorde de 21%.

A quantidade de Bitcoins sem movimento aumentou significativamente nos últimos cinco anos e as moedas que caem nessa categoria foram mantidas no mesmo endereço de carteira por 180 dias a 2 anos. Isso sugere que o Bitcoin está se tornando cada vez mais uma reserva de valor, em vez de um meio de troca. Pode-se supor que, se o preço do Bitcoin continuar a subir, também aumentará o número de Bitcoins sem movimento.

No entanto, nem todo mundo apoia essa conclusão. O parceiro fundador da Adamant Capital, Tuur Demeester, rebateu dizendo que:

“Não tenho tanta certeza [...] 5 anos sem atualizar seu método de armazenamento a frio é muito tempo no Bitcoin. A maioria dessas moedas provavelmente está perdida.”

Enquanto Demeester poderia estar certo, olhando mais profundamente no gráfico da CoinMetrics mostra que o número de moedas não tocadas no período de tempo de 180 dias e de 1 ano aumentou notavelmente em comparação com períodos de tempo mais longos. Este aumento também se alinha com o aumento de preço do Bitcoin em dólares norte-americanos.

Em última análise, o relatório apresentado mostra uma correlação entre aumentos no preço do Bitcoin e a quantidade de endereços de carteira que mantêm o ativo digital como uma reserva de valor.

Início de novos bull markets coincidem com mineração

 

No sábado, o cripto analista PlanB twittou um quadro bastante intrigante em que ele e a ParabolicTrav trabalhavam.

De acordo com os analistas, depois que um rally do BTC atinge seu pico, uma enorme quantidade de Bitcoin está disponível a preços mais baixos. O início de novos bull markets no Bitcoin coincidiram com a capitulação dos mineradores e o preço do Bitcoin tende a subir 100 vezes partindo desses fundos.

Segundo PlanB:

“Vimos os fundos de dificuldade em dezembro de 2011 (US $4,6), maio de 2015 (US $230) e dezembro de 2018 (US $3.896). O preço continua a subir destes fundos até as altas históricas, em torno de 100x […], o que implica uma contínua tendência de alta até US $370.000.”

Uma análise mais detalhada do gráfico mostra uma porcentagem de redução nos ganhos de preço do Bitcoin de cada rally e que a atual tendência de alta está em torno de 1.000%.

O movimento atual do Bitcoin parece estar repetindo os ciclos anteriores e desde fevereiro, o ativo digital já subiu 300%.

O pré-halving pode empurrar o Bitcoin para US $20.000

 

Algumas semanas atrás, um popular cripto analista, Filb Filb, chegou a uma conclusão idêntica. Ele está convencido de que, apesar da correção atual, o preço do Bitcoin não voltará a sua baixa de 2019, em US $3.120.

Mineradores vendem em demanda de mercado toda vez que a receita por Bitcon sobe acima dos custos de mineração e se espera que eles 'limitem a venda' à medida que o halving se aproxima.

Simplificando, as regras básicas de oferta e demanda determinam o preço do Bitcoin, e Filb Filb acredita que "o que aconteceu em 2018 foi os mineradores vendendo a custos marginais. Apenas os mineradores mais eficientes sobreviveram, enquanto seus competidores ineficientes foram eliminados.”

Similar ao PlanB e ParabolicTrav, Filb Filb concordou que os mineradores estão atualmente mantendo novos Bitcoins minerados enquanto aguardam o halving em 2020.

Se este grupo de cripto analistas estiver correto, então devemos ver mineradores vendendo menos para terem ganhos maiores no futuro próximo. A venda será retomada à medida que a pressão de compra diminui.

Quanto ao futuro do preço do Bitcoin, esse trio de analistas vê o BTC seguindo a trajetória geral de consolidação de curto prazo, seguida por um aumento da demanda pelo Bitcoin em US $20.000.

No caso do Bitcoin testar seu topo histórico, é perfeitamente possível que detentores de longo prazo que compraram o BTC em torno de US $16.000 pudessem sair de suas posições e produzir um selloff.

Naturalmente, tudo isso depende da configuração técnica à medida que o Bitcoin se aproxima dessas altas. Do ponto de vista técnico, o cenário mais provável poderia envolver o declínio contínuo até US $7.500. Isso seria seguido por um longo período de consolidação.

Mas, à medida que a excitação em torno do halving de 2020 se forma, a maioria dos analistas espera que mineradores e investidores segurem suas moedas. Juntamente com o influxo previsto de investidores de varejo e o lançamento de serviços de investimento institucional de empresas como Bakkt, TD Ameritrade e Fidelity, o cenário poderia ser definido para um novo topo histórico.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: cointelegraph


COMENTÁRIOS