79% de queda do Bitcoin é a menor correção até o momento

23/11/2018


O Bitcoin passou por cinco grandes correções até o momento, e a recente baixa de 2018 é a menor correção até o momento.

Como visto em uma tabela compartilhada por um renomado trader e analista técnico Peter Brandt, o Bitcoin teve uma queda de 79,7% nos últimos onze meses, e seu preço caiu de US $19.500 para US $4.035.

class=
Em 21 de novembro, o Bitcoin sofreu um forte declínio, de US $4.500 para US $4.050, em exchanges de criptomoedas como Kraken e Coinbase. A criptomoeda dominante rapidamente se recuperou para US $4.500, mas a súbita queda para o nível de suporte de US $4.000 colocou o Bitcoin perto de atingir uma queda de 80% em relação à sua alta histórica.

Ao longo dos últimos nove anos, o Bitcoin passou por quatro grandes correções excluindo a de 2018. Em 2011, 2013 e 2015, o Bitcoin registrou queda na faixa de 82,6% e 94,3%, com queda de 85,3% em média.

Para o Bitcoin registrar uma perda de 85% de seu topo histórico, ele teria que cair para US $2.950. Mas ainda há uma forte barreira no nível de suporte de US $4.000.

Mesmo se o Bitcoin cair para US $2.950, uma queda de 85% em relação à sua alta histórica, será apenas a correção média registrada nas últimas quatro grandes correções.

Correções anteriores podem ser consideradas como referências e podem fornecer pistas para quando o atual mercado de baixa pode acabar. No entanto, as condições de mercado, infraestrutura e conscientização geral são muito diferentes de 2011, 2013 e 2015.

O declínio de 79% no preço do Bitcoin, de US $19.500, é causado principalmente pela falta de liquidez no mercado. O executivo Bart Smith da gigante Susquehanna observou que não há veículos de investimento viáveis para um trader de varejo regular. Ainda é difícil, sem know-how específico, investir no mercado de criptomoedas.

Em 2015, além de alguns anúncios de adoção de comerciantes, não havia sinais de uma grande instituição financeira, banco ou gestor de ativos, de integrar grandes criptomoedas para melhorar a usabilidade e a acessibilidade da classe de ativos.

Neste ano, a Fidelity, quarta maior administradora de ativos do mundo, e a ICE, empresa controladora da Bolsa de Valores de Nova York, introduziram a Fidelity Digital Assets e a Bakkt para ajudar os investidores de varejo e institucionais no setor financeiro tradicional a investirem em criptomoedas.

A tendência de curto prazo das criptomoedas não retrata com precisão os últimos onze meses de evolução positiva no setor, e por essa razão, investidores de alto perfil como o bilionário Tim Draper, Mike Novogratz e o executivo da Susquehanna, Bart Smith, permanecem otimistas com a tendência de longo prazo do Bitcoin.

Bart Smith explicou:

“Isso levou ao segundo problema, que é sem a nova entrada de capital, a liquidez tem sido muito baixa. E assim, temos visto um preço estável durante algum tempo, em US $6.000. A volatilidade ficou muito leve no final de julho. Então, o que acontece é que, nesse ambiente, se você tem um fork controverso, isso não cria necessariamente uma tremenda quantidade de confiança e quando esses vendedores chegam, simplesmente não há liquidez para absorvê-los. Espero que, com a Bakkt, Fidelity e outros regulamentos, haja capital suficiente para absorvê-los.”

 

US $4.000 é o fundo?

 

 

É muito cedo para confirmar que o mercado de criptomoedas atingiu um fundo e que o Bitcoin se estabilizou na faixa de preço de US $4.000 a US $4.500.

Dependendo da tendência dos preços de curto prazo do Bitcoin ao longo de novembro, vários potenciais catalisadores como a Bakkt e uma decisão do fundo negociado em bolsa do Bitcoin (ETF) em fevereiro, podem desencadear um período de acumulação ao longo do primeiro trimestre de 2019.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: ccn


COMENTÁRIOS