30 caixas eletrônicos de Bitcoin serão lançados na Argentina para desacelerar a inflação agravante

05/10/2018


Em uma tentativa de combater a crise econômica que aflige a Argentina atualmente, que despencou o valor do peso, a Athena Bitcoin e o Odyssey Group decidiram lançar 30 caixas eletrônicos de Bitcoin até o final do ano. Esta decisão foi tomada depois que o peso perdeu quase 50% de seu valor contra o dólar este ano, segundo a Reuters.

Todos os caixas eletrônicos serão capazes de comprar e vender Bitcoins, com os caixas eletrônicos do Odyssey Group oferecendo um recurso adicional que também facilitará transações bancárias convencionais, que incluirão depósitos em dinheiro e saques, além de transferência de dinheiro entre contas.

Este movimento ocorre um mês depois que os caixas eletrônicos de criptomoedas estrearam na Argentina, com a Athena Bitcoin, uma empresa com sede nos EUA, instalando a primeira máquina no shopping de Buenos Aires. Embora o Odyssey Group não tenha nenhum caixa eletrônico ativo na Argentina atualmente, de acordo com representantes da empresa, ela pretende implantar 150 máquinas até o final do ano. A empresa alega que 80% delas poderão transacionar Bitcoin até o início de 2019.

Dante Galeazzi, gerente de operações da Athena Bitcoin Argentina, disse:

“Hoje, os caixas eletrônicos com criptomoedas estão crescendo exponencialmente no mundo. Na Argentina, não havia caixas eletrônicos comerciais e a ideia era ser a primeira a conquistar o mercado.”

Essa expansão não é inesperada, já que a empresa já possui 12 caixas eletrônicos na Colômbia. De acordo com Galezzi, a Athena Bitcoin decidiu lucrar com a crise inflacionária da Argentina, que apresentou um enorme potencial de crescimento para as criptomoedas. Galezzi acrescentou ainda:

“Com as desvalorizações da moeda, temos visto um aumento nas transações de Bitcoin. Nós vemos isso como uma proteção do valor (do peso), bem como uma oportunidade de investir no mercado.”

Uma empresa de propriedade do Odyssey Group, a Octagon, cuidará das transações que dos primeiros caixas da Argentina. De acordo com Begona Perez De Solay, gerente geral da Octagon, sua empresa planeja implantar 1.600 caixas eletrônicos Odyssey habilitados para Bitcoin no país até o final de 2019.

Com as empresas utilizando a oportunidade de mercado, espera-se que mais consumidores fluam para o mercado de criptomoedas. No entanto, os entusiastas das criptomoedas e especialistas opinam que as autoridades tentarão regular o mercado uma vez que a crise seja evitada, indicando alta probabilidade de fraudes e lavagem de dinheiro.

Além disso, alguns investidores estão cansados de investir em tokens digitais, já que a maioria dos bancos centrais desaprovaram ativos virtuais, mesmo o Bitcoin sendo atualmente um forte líder no mercado.

De acordo com Joe Ciccolo, o fundador da BitAML, uma consultoria em moeda digital, essa preocupação pode ser evitada garantindo que cada transação em um caixa eletrônico esteja atrelada a uma identificação válida, que pode até ser uma carteira de motorista de um indivíduo. Ele disse:

“Os caixas eletrônicos também podem impor controles de transações, como limites diários por pessoa e limites nas denominações das transações.”

O Odyssey Group e a Athena Bitcoin estão elaborando planos de expansão em outros países da América Latina, com o Chile, o Brasil e o México sendo os principais candidatos.

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: ambcrypto


COMENTÁRIOS