Relatórios de pesquisa mostram crescimento positivo do mercado de criptomoedas no primeiro semestre de 2019

05/08/2019


A Coinshares e a Circle publicaram recentemente relatórios de pesquisa muito detalhados sobre o mercado de criptomoedas nos últimos seis meses. Nas últimas semanas, a capitalização de mercado de todas as criptomoedas variou entre US $250 e US $300 bilhões. O relatório do primeiro semestre (H1) da Coinshares diz que os últimos seis meses devem ser considerados positivos para o jovem mercado. “A profissionalização contínua dos serviços de protocolo e tecnologias correspondentes tem sido impressionante e a maioria dos ativos reagiu recuperando-se substancialmente do brutal mercado de baixa do ano passado”, explica o estudo da Coinshares. Ele observa que "não há escassez de especulação" quando se trata de pessoas tentando adivinhar o que está impulsionando o rally.

O estudo da Coinshares mostra dados sobre os cinco principais mercados BTC em volume, volume por moeda fiat e volumes por geografia

 

A pesquisa também mostra que o interesse do varejo no Bitcoin é "relativamente morno comparado a 2017". Isso faz a Coinshares acreditar que a recuperação do H1 foi "em grande parte impulsionada pela entrada há muito esperada do dinheiro institucional". A empresa diz que a divisão de vendas da empresa tem “evidência anedótica” que apoia a teoria da institucionalização. A Coinshares menciona empresas financeiras como Fidelity e a Intercontinental Exchange (Bakkt) como exemplos institucionais. Além disso, em termos de legitimação do setor, o relatório da empresa também destaca a tentativa de lançamento de moeda Libra do Facebook. Os autores do relatório opinam que, embora a moeda digital possa ser centralizada, ela pode ser benéfica.

"Enquanto a Libra é centralizada, autorizada, baseada na confiança, não resistente à censura, não escassa, e sem dúvida nem mesmo uma criptomoeda (embora este termo seja mal definido)", observa o relatório da Coinshares, “ela oferece benefícios potenciais para os que não possuem acesso a bancos no mundo que atualmente não têm acesso a serviços que tomamos como garantidos no Ocidente, como as compras online.”

Contratos abertos e volume dos derivativos de Bitcoin da CME e definição de regulamentações das criptomoedas

 

O relatório de 80 páginas da Circle é muito mais profundo e também observa o crescimento da institucionalização dentro do mercado de criptomoedas. A pesquisa da empresa diz que alguns sinais notáveis de interesse institucional derivam de dados como entradas em produtos da Grayscale e a quantidade de contratos “abertos” e volumes de transações da CME atingindo altas históricas. Para os pesquisadores da Circle cobrindo o segundo trimestre de 2019, o anúncio do Facebook foi um divisor de águas para algumas pessoas, embora outras tenham sido céticas. No que diz respeito às stablecoins, a empresa disse que testemunhou que o seu próprio volume de mercado da USDC aumentou muito.

Aumento de investimento e participação de investidores institucionais“A Grayscale recentemente forneceu uma atualização do segundo trimestre, mostrando a força contínua desde os baixos preços de mercado no final de 2018”, observa o relatório da Circle ao pesquisar os sinais da institucionalização. “Os ativos sob gestão cresceram 125% trimestralmente, impulsionados pelo aumento dos preços, entre outros fatores. A quantidade de investidores institucionais entrando no mercado tem aumentado, passando de 59% no 3T18 para 84% no 2T19 – a Grayscale nota que isso é influenciado pelos fundos de hedge.”

Volume dos derivativos de Bitcoin 

Quanto ao interesse nos futuros de Bitcoin da CME, a Circle observa que Gareth MacLeod, sócio do Gryphon Labs, sugeriu que o recente aumento nos volumes da CME é provavelmente devido ao “financiamento tradicional tendo um interesse maior em Bitcoin”. A definição dos desenvolvimentos regulatórios pode estar fortalecendo a institucionalização dentro da criptoeconomia.

O relatório mostra mudanças regulatórias como o quadro da SEC para os contratos de investimento (3 de abril), proposta de proibição da China na mineração de criptomoedas (9 de abril), representante de Ohio, Warren Davidson, reintroduzindo o “Token Taxonomy Act” (9 de abril), o procurador-geral de Nova Iorque anunciando investigar a Ifinex (26 de abril), a FinCEN emitindo orientação sobre BSAs e moedas digitais (9 de maio), a SEC adiando o Vaneck/Solidx ETF (20 de maio), IRS anunciando novas diretrizes fiscais para criptomoedas (16 de maio), e o Banco Central do Egito propondo ato de regulamentação das moedas digitais (29 de maio). Outros tópicos de regulamentação incluem a ação da SEC contra a oferta inicial de moeda Kik (ICO), as recentes discussões na Índia, a força-tarefa G7 e as recentes “ofertas de token A+” aprovadas pela SEC em meados de julho.

Aumento do volume em “exchanges descentralizadas” 

2019 tem tido diversas rodadas de financiamento e capital de risco em empresas baseadas em criptomoedas de acordo com o estudo da Circle. Isso inclui startups como Sparkswap (US $3,5 milhões), Cambridge Blockchain (US $3,5 milhões), Flexa (US $14,1 milhões), Chainalysis (US $6 milhões) e Celo (US $25 milhões). O relatório de 80 páginas também destaca assuntos como o número de fundos envolvidos em criptomoedas de proof of stake. De acordo com o estudo de Circle, há US $6,5 bilhões em ativos digitais em redes de staking (prova de participação). A Circle observa que o aumento do proof of stake neste ano é impulsionado em parte por projetos como Cosmos e V Systems.


Aumento do desempenho de empréstimos descentralizados

 

Além disso, a Circle mediu a atividade de aplicações descentralizadas (dapps) e descobriu que havia +43 adicionados por mês em 2019 na Ethereum e +16 na rede EOS. A pesquisa da Circle também mostra que tem havido um aumento nos volumes em exchanges peer-to-peer, já que essa métrica aumentou em 32%. Durante a primeira semana de junho, o Bitcoin.com lançou um mercado de Bitcoin Cash peer-to-peer,  chamado Local.Bitcoin.com, acrescentando outra opção para a enorme quantidade de plataformas descentralizadas acessíveis introduzidas em 2019. Além disso, o relatório explica que houve um declínio na atividade tanto da Lightning Network do Bitcoin quanto na dominância da ETH locked no contrato Maker.

No geral, ambos os relatórios mostram que houve muitas atividades no mercado de criptomoedas, perspectivas positivas em todo o primeiro semestre e uma boa taxa de crescimento constante aumentando trimestralmente. O relatório da Coinshares ressalta que "nada é certo neste mercado e muitas vezes as coisas parecem se mover em um ritmo vertiginoso." No entanto, a empresa aguarda para ver o que a próxima metade do ano traz. A pesquisa da Circle também mostra um resultado líquido positivo para 2019 e será interessante ver se a ação da criptoeconomia e o desenvolvimento da rede por trás desses projetos continuam a subir no segundo semestre.

 

Isenção de responsabilidade. A Universidade do Bitcoin não endossa nenhum conteúdo nesta página. Embora tenhamos como objetivo fornecer a você informações importantes do mundo das criptomoedas, os leitores devem fazer sua própria pesquisa e análise antes de tomarem quaisquer decisões e assumir total responsabilidade por elas, nem este artigo pode ser considerado como um conselho de investimento.

Fonte: news.bitcoin


COMENTÁRIOS